teste

Projeto Vencedor do Concurso Internacional Educarede - 2007

Uso da Internet - Ensino Fundamental 2

13 de out de 2009

Entrevistas

"Fechar os olhos para assuntos incômodos que afetam toda a sociedade só dificulta as relações entre professores e alunos e trazem reflexos negativos à aprendizagem. O tema drogas precisava ser trabalhado por questões óbvias. Em reunião, resolvemos trabalhar de uma maneira “diferente”. À disciplina de Ciências coube a parte de pesquisa na Internet, debates e apresentação de trabalhos sobre drogas lícitas e ilícitas. Português foi feito em partes. Valorizar a vida e pessoas que fazem diferença na sociedade.
Iniciamos com o Vídeo da entrevista de José Roberto Ramos no programa :Jô Soares Onze e meia publicado no blog Palavra Aberta. Em sala, lemos a entrevista O contador de histórias . Debatemos o texto (cada aluno com uma cópia) e estudamos os passos de como produzir uma boa entrevista. Lancei a proposta: Quem vocês querem entrevistar? Poderá ser pessoalmente ou via e-mail.
No período de "gestação”: Quem vamos entrevistar? Fomos assistir ao Vídeo Drogas – Conexão XXI também publicado no Palavra Aberta e os alunos registraram seus comentáriose no blog e voltamos para a entrevista- feitas as apresentações -, fomos para o seguinte passo: Transformar a entrevista em um texto narrativo. Nesta etapa, os alunos leram a matéria publicada no Jornal A Notícia em que alguns colegas foram entrevistados para entender como tranformar uma entrevista direta numa entrevista citada para produzir um texto narrativo.

Professora Mariza Schiochet"


O X DA EDUCAÇÃO

Alunos do Caic Mariano Costa, na zona Sul de Joinville, há anos incorporaram a diversidade da internet ao processo de aprendizado.

Leia a matéria sobre o uso educacional dos blogs em nossa escola, publicada no jornal A Notícia de domingo, dia 22/03. Clique sobre as imagens para ler:





A Criatividade é tudo!


Jorge Stark, desde criança gostava de fazer pequenos jornais de noticias e humor numa máquina de escrever Remington que veio com seu avô da Europa, em 1931 e que guarda até hoje. Depois, adolescente, começou a escrever poemas e contos crônicas. “Achei que o jornalismo era o meu caminho aos 19 anos fui fazer faculdade”.
Morador de Bexiga viveu mais á noite do que de dia, “de dia o Bexiga parece decadente, mas renasce pelo entardecer e se transforma no bairro boêmio que tem vida própria, regras próprias, pessoa características, quase personagem. Mas isto lá pelos 80 anos. Depois foi mesmo caindo e hoje sobrevive por alguns cantinhos, pelos teatros ainda aberto e pela escola de samba Vai-Vai a saracura em preto-e-branco que sacode o bairro todo o carnaval.” Conta ele. Também conta que ao sair da faculdade encontrou falta de incentivo; dificuldade em estagiar (Jornalismos não tinha estágio) pouco valor que o mercado dava aos novos profissionais. Trabalhou muito de graça, fazendo divulgação para amigos ou instituições. Só muito mais tarde passou a atuar em Comunicação Empresarial realizou-se . Jorge, comenta que ao entrevistar um italiano Domenico de Masi , filósofo ficou emocionado ao escutar: “ É bobagem o Brasil concorrer em tecnologia com outros países – uma vez que temos criatividade e muita arte para oferecer ao mundo.”
Gosta de desenvolver outros talentos como escrever. De texto de humor a poemas de dor.È o meu talento, confirma ele. No meu blog coloco a minha emoção – miltextosmil. Blogspot.com. salienta que ama : teatro, música, cinema, leitura, viagens e de assistir esporte. A poesia é minha alma. Para vocês estudantes com carinho:

Papel de rascunho
Tua vida é insensata
Viras ata ou poema
Tanto Faz
Quem sabe um dia
Alguém rabisque em ti
Um traço de PAZ.”

Foi a poesia que surgiu inesperadamente: Germinou em meu ser brotando as palavras como o frescor de uma manhã de primavera.O sonho entre tantos há o de “ Viver em uma cidade que tenha o mar para ficar olhando o infinito dele até fazer parte.”
O que ele pensa é :Escrever um monólogo humorístico, um tipo de Stand Up comedy( aqueles humoristas que falam seu texto em pé, no palco sem adereços).
Sua visão jornalística e de poeta diante do Aquecimento Global e Educação é uma visão única,pois sou só eu. O aquecimento global é uma responsabilidade com o futuro. Temos que assumir,fazemos isso quando nos envolvemos com a Ciência e procuramos tornar a vida melhor no presente. Por que não fazer com os olhos no futuro? Que será o presente dos nossos netos e bisnetos... A educação é tudo. Muito mais que igualdade, justiça social...Educação é o motor que permite aos seres tornarem-se semelhantes, compartilharem chances e crescimento . Não há nada mais coletivo que a educação ou não deveria haver. Penso que livro devia dar em árvores, ser gratuito – biblioteca tinha que ser cheia igual a estádio de futebol. Monteiro Lobato sabia disso, quando escreveu- “ Um país se faz com homens e livros. Vamos fazer um Brasil novo ? Conto com vocês. Finaliza Jorge.

Alunas: Amanda Freitas, Aline, Carina, Laysla
9 ª ano D



Nilson Gonçalves : O defensor do Povo




Nilson Gonçalves nasceu em Curitiba-Paraná e mudou-se para Santa Catarina em 1979, residindo inicialmente em São Francisco do Sul, onde iniciou a carreira como radialista, na Radio Carijós. Em 1982 ele começou a apresentar o programa na BOCA DO POVO e em poucos meses assumiu a direção da Rádio.
Quatro anos depois, criou o programa TRIBUNA DO POVO, inicialmente na RADIO CULTURA AM . Desde 1993 a Tribuna do Povo tem uma versão na TV, transmitindo atualmente de segunda à sexta-feira, às 13h na RIC Rede Record de Joinville
Nilson Gonçalves é uma pessoa muito generosa , ajuda as pessoas com dificuldades financeiras. Aparenta ser uma pessoa muito humilde não tem vergonha de falar as coisas na frente das câmeras e nem fala nada por trás. Como deputados age com vigor e autoridade de alguém que quer um Brasil melhor.

Alunas Luana e e Chayane
Serie: 9º ano D




Vai que é tua , Bial





O técnico carioca Alberto Bial comemora 38 anos de carreira em grande fase como de treinador de basquete de Joinville.Uma das surpresas do 19º Campeonato Nacional Masculino de Basquete. A equipe catarinense é líder invicta do grupo B, com cinco vitórias, junto com o Minas Tênis, do grupo A. Treinar o time adulto de Joinville é apenas uma das atividades que Bial abraçou na cidade, onde coordena um amplo projeto que inclui trabalhos nas categorias de base e programas sociais como “Basquete de Rua” e “Jovem Cidadão”, que leva o basquete às escolas. Adepto da filosofia oriental, o técnico, de 56 anos, atribui o ótimo desempenho de seu time à consciência que um adquiriu sobre cooperação e espírito de equipe, que constrói um clima de harmonia e alegria em prol do sucesso do grupo.
Como treinador que se preocupa com a formação integral do atleta, motivando o grupo a dar o seu melhor, trabalhando com alegria e motivação. Venho estudando filosofia oriental, psicologia e outros saberes que me ajudam a realizar essa tarefa. Nesse aspecto, me espelho muito no grande Hélio Rubens, que desenvolve há décadas esse tipo de trabalho em suas equipes. Temos que ver a pessoa como um todo e não só o jogador e criar um clima sempre harmonioso, para que a energia de cada um se coloque a serviço do grupo
Para ele “A profissão de técnico me fascina desde a infância. Embora sempre tenha jogado basquete, meu grande ídolo era o Zezé Moreira, técnico de futebol do Fluminense e treinar um time sempre foi um objetivo para mim, mesmo quando jogava. Tanto que conciliei as duas atividades por onze anos. Fui jogador entre 66 e 82 e atuei no Fluminense, Flamengo, Municipal e Mackenzie, todos no Rio. Em 1971 comecei a treinar as equipes de minibasquete e infantil do Fluminense até que, em 82, passei a me dedicar ao ofício de treinador. Dirigi equipes cariocas como Fluminense, Botafogo, Liga Angrense e Vasco. Fora do Rio trabalhei no Universo/Ajax, em Goiânia, projeto do qual também me orgulho bastante. Ainda tive uma experiência muito legal nos Emirados Árabes.
O seu momento atual ele descreve como:” Maravilhoso. Refletindo sobre os meus 38 anos como técnico posso concluir, graças a Deus, que melhorei muito, tanto profissional como pessoalmente. Acho que o ser humano tem que se aperfeiçoar sempre e é isso que procuro fazer na minha vida”. Salienta que está conseguindo, no Joinville, aplicar uma série de conhecimentos técnicos, táticos, psicológicos e humanos que adquirir ao longo de tantos anos, estudando no Brasil e fazendo intercâmbios no exterior.

Aluno : Jean Carlos da Silveira
9 ªano D



O Encantador de Palavras





O escritor Júlio Emílio Braz famoso com diversos livros e palestras. Nasceu em Manhumirim (MG) teve uma infância pobre,mas muito feliz,pois tinha muitos amigos e brinquedos inventados por ele -na a falta de dinheiro a imaginação funcionava ressalta, Júlio.
Ao passar dos anos, Júlio descobre seu talento, escrevendo roteiros de historinhas em quadrinhos para a editora Vecchi, do Rio de Janeiro.
Como todo brasileiro - enfrentou muitas dificuldades, mas com determinação, teimosia e muita leitura conseguiu superar suas dificuldades. Escreveu 157 livros de literatura infanto-juvenil. Sempre foi solidário, pois quando estudava organizou uma campanha para arrecadar livros para sua escola e foi uma extraordinária experiência..
Aos 21 anos Júlio começou a escrever profissionalmente, mas suas habilidades apareceram quando ele se destacava em suas redações entre seus colegas de classe.Em 1997 Júlio começou a ser coroado pelos seus trabalhos com diversos prêmios.
Para Júlio,” Os dias atuais as pessoas valorizam o que veem e têm, e não aquilo que são. É necessário refletir sobre essa superficialidade , pois existem sentimentos que não nascem com a gente , mas, antes, nos são ensinados, e um deles é o preconceito. Detesto qualquer preconceito- tenha ele a forma que tiver e venha de onde vier, e por qual motivo for – pois, como outras expressões de ignorância, representa a negação do bom senso, um desserviço à inteligência. Contra o preconceito é necessário termos conhecimento e leitura.”
Dono de uma simpatia e um sorriso aberto afirma “ A palavra nos aproxima e nos leva ao entendimento ou à busca pela compreensão.


Alunos: César, Eduardo e Ricardo.


Uma lição de vida

Edson Vilmar Viertel, tem 40 anos, nasceu em Joinville e vive aqui até hoje, completou a 8ª série na escola Oswaldo Aranha.
Não teve uma infância calma, teve muitos problemas por causas de suas “amizades”, acabou se envolvendo em drogas, e começou a trabalhar muito cedo, chegou um tempo que com 13 anos de idade já conseguiu sustentar a família e seu vicio..
A sua família hoje já esta bem melhor, assim como a de seus pais, porém seu pai ainda é alcoólatra.
Desde que me conheço por gente ele bebe.
Edson fala que nunca chegou a cometer crime para sustentar as drogas, mas sim roubava seu pai. Quando os pais descobriram já estava viciado, e mesmo assim nunca foi internado, foi buscar ajuda com 35 anos, com sua própria independência. Ele conta que já teve tios que morreram por causas das drogas.
O REJAAF para Edson é tudo, foi esse retiro que mudou a sua família, ele diz lá dentro é totalmente diferente do que aqui fora, um mês antes de ir para o REJAAF, Edson chegou a escrever uma carta de suicídio!
Um de seus maiores sonhos é mudar a juventude, segundo ele, não vai conseguir 100 por cento, mas está fazendo a sua parte.


Escola:CAIC professor mariano costa
Alunos:Jenifer Caroline Furtado
Karoline Xister Machado
Rafael Soares as Silveira
Serie:9ª ano D
Professora:Mariza Schiochet
Disciplina Português


A Fazedora de Livros




Thalita busca inspiração para escrever em encontros nas escolas, eventos e na internet. Em seus livros as histórias são inventadas, ou baseadas em fatos reais. Quando escreve é uma emoção, pura diversão.
Quis ser escritora aos 10 anos quando já brincava de escrever e com 24 anos resolveu viver somente de literatura e deu certo.
Denomina a Coleção Fala Sério a sua vida e de seus amigos contados de uma maneira descontraída, humorada e bem escrita.
Apaixonada pela vida conta que ama ler (Fernando Sabino, João Ubaldo, Luis Fernando Veríssimo e outros...
O que não curte muito é acordar cedo, pois fica acordada até noite adentro.
Thalita Rebouças é carioca da gema , fanática pelo Fluminense e com 38 anos de idade é a escritora queridnha dos adolescentes .

Alunos. Alessandra, Amanda Maurílio, João Jorge
9 ªano D

5 comentários:

o mar e a brisa do prazer de aprender disse...

Gládis, valeu!! penso que chegamos alcançar a meta.Demorou... porém saiu como planejamos. Trabalhar com o 9 ªano D foi maravilhoso. Quando trabalhamos com amor tudo flui melhor. Obrigada.

Marina disse...

leitura e educação sempre é a meta q todos devem ter na vida

Anônimo disse...

OI olha nós postando comentários denovo!!!kkk.Mas é que esse blog é MARAVILHOSO!Eu Maria Eduarda e minha colega Heloisa Cristina não conseguimos segurar nossas palavras é muito legal!!!!BEIJOSSSSSSS continuem postando mais coisas!!!!!Escola Municipal Presidente Castello Branco.*-*

Prof.: JOSÉ CARLOS disse...

Olá Profª Gladis
Adorei seu blog, bem como as dicas de site, a idéia de escrever o nosso dia dia é uma idéia muito legal.
Parabéns e sucesso.
Obs: vou seguir seu blog. obrigado
Prof. José Carlos
http://projetosead.blogspot.com/

Teacher Janice disse...

Parabéns pelo seu blog.
É de uma intextualidade profunda. Você tece com imagens, sons, informações, links...
E o resultado da produção de seus alunos. Parabéns.
Janice - Especialização em Mídias - Tutora Cristiane