teste

Projeto Vencedor do Concurso Internacional Educarede - 2007

Uso da Internet - Ensino Fundamental 2

21 de set de 2007

Tribos Urbanas - Alunos de Cataguases, MG

Mais uma vez temos o prazer de praticipar do Palavra Aberta. Aí estão os textos dos meus alunos. Todos com14 anos.

Prof.Andréa Toledo
Instituto Francisca de Souza Peixoto
http://professoraandrea.blogspot.com
http://www.chica.org.br
Cataguases - MG

Tribos


Neste momento a tribo a que pertenço é a da música. Eu gosto muito de pagode! Não sou contra as outras tribos mas a minha tribo é de pagodeiro. Gosto muito de ir para a balada curtir um pagode e me divertir muito durante a noite. Eu tenho muitos cds de músicas, mas é claro não só de pagode, apenas 90%. Eu gostava muito de “funk”, mas com o tempo fui perdendo este gosto. Ainda gosto, mas não é aquele gosto de antigamente! No momento é só pagode e sempre será pagode. As músicas que mais gosto são as do Gustavo Lins, Sorriso Maroto, Belo, dentre outras.
Achei o vídeo muito interessante, pois fala de várias tribos e alerta as pessoas para que não tenham preconceito com os vários tipos de tribos e nem as julguemos. Devemos ver o lado interior de cada pessoa sem julgá-las.



Wellington do Carmo Silva
Cataguases- MG


fonte:http://obaoba.uol.com.br/images/flash/t_pagode.jpg




MINHA TRIBO


Bom, achei super interessante esse programa. É bastante interessante esse lance das pessoas serem “diferentes” umas das outras.
Bem, a minha tribo é de “funkeiros” e “pagodeiros”. O pessoal é viciado completamente em funk e pagode.... É muito divertido estudar na mesma sala que eles, a gente começa a cantar funk dentro de sala e pagode também, às vezes os professores ficam doidos com a gente, mas é bastante divertido, sabe? Às vezes, rolam até “descorçoais” sobre o que a gente vai tocar primeiro: pagode ou funk.... Bom, mas o que é mais legal é que as pessoas da nossa tribo gostam também de pagode apesar de sermos a maioria funkeiros.Tipo: eu sou completamente viciada em funk, sabe? Mas, meus pais não gostam muito da idéia. Eles “empemcam” bastante com o fato de falar muitas bobagens e tal... Eles falam que se pelo menos eu escutasse uns funks mais lentos ainda estaria bom. Mas não eu gosto mesmo são dos funks mais pesados, e tipo eu viajo nas letras, sei que são pesadas e tal, mas eu gosto, fazer o quê? Meu pai implica bastante quando escuto funk, mas, o que ele implica mais mesmo é quando eu escuto pagode...Pow, às vezes acho que meu pai é o cara mais preconceituoso do mundo... Ele diz que funk e pagode são coisas de “preto”... Totalmente racista e preconceituoso, não é gente? Eu tento tirar isso da cabeça dele, mas agora já até desisti é muito complicado. Fazer o que se infelizmente ainda existem pessoas assim como meu pai no mundo?
Bom é isso aí gente: eu respeito completamente os gostos dos meus outros colegas, sabe? Porque conheço gente de todo tipo...
É isso aí, galera! EU PERTENÇO A TRIBO DOS FUNKEIROS E COM MUITO ORGULHO...
Ah e achei muito legal o programa uma pena não passar aqui! Então vai pela Internet mesmo!

Mariana Veiga
Cataguases - Minas Gerais



fonte:www.nossosite2.biz/Funk.htm




Minha tribo


Bom, a minha tribo e muito doida!Vai ser difícil acreditar mas são vários gostos num lugar só! São dois roqueiros, uma fankeira e duas que gostam de hip-hop (eu sou do hip-hop) e uma eclética. É difícil entender, mas a gente se dá super bem apesar das diferenças de gostos. Às vezes rola umas discussões sobre os ideais, um fala que isso que você gosta é ruim e outro fala que o que o outro gosta é ruim também! Mas no final a gente se aceita porque apesar do gosto e do modo de se vestir somos amigos por dentro e nada no mundo pode atrapalhar isso! O nosso grupo é muito legal porque dentro dele não há preconceito, pois mesmo de gostos diferentes ninguém discrimina ninguém! A gente “zoa” muito juntos! Somos muitos amigos.
Eu já pertenci a várias tribos, já gostei de Sandy e Junior, de Rebelde, bom eu era meio da moda o que tava no ibope eu gostava mais. É meio ruim você mudar sempre até que amadurece a mente e meu gosto pelo hip-hop falou mais alto e agora encontrei várias pessoas que gostam da mesma coisa que eu. No meu grupo às vezes ficamos “boiando” porque os assuntos são meio estranhos, mas a gente pergunta o que e nos entendemos. Em casa meus pais não curtem hip-hop, mas nem por isso eles me proíbem de ouvir, afinal é um gosto meu. O preconceito é bem grande, pois o hip-hop é tipo um funk nos E.U.A e por lá dizem que esse estilo leva as pessoas para marginalidade. Eu acho que o estilo de música não importa, a pessoa vai pelo caminho errado porque quer, não por que a música o levou pra esse caminho. Quem manda é a mente da pessoa, não a influência de um tipo de gosto. O que importa é que sou feliz do jeito que sou! O programa é show adorei, pena que não passa aqui!

Rafaela Aparecida de Oliveira
Cataguases - MG

fonte:http://tribosurbanas.weblogger.terra.com.br/img/ecleticos.jpg




Minha tribo



As pessoas hoje estão divididas em tribos... Cada um com sua maneira de agir e pensar... Eu me considero eclética (curto todos os estilos)...
Mas apesar de me identificar com todas as tribos, tem uma que sem dúvida eu me adapto mais, é a tribo dos fankeiros...
Hoje em dia os fankeiros sofrem preconceito porque a maioria das pessoas vê essa tribo como a tribo onde tem mais pancadaria, que só tem traficante, maconheiro. Porém, eles não vêem o lado bom da coisa...As pessoas têm manias de julgar uma certa tribo por eles terem uma maneira diferente de fazer as coisas...
Até mesmo as pessoas da família acabam cometendo este preconceito...Meus pais, por exemplo, eles não curtem funk, mas nem pro isso deixam de me apoiar. Eu tenho um grupo de amigos onde cada um pertence a uma tribo diferente, uns são roqueiros, outros curtem hip-hop, outros gostam de rap e tem também quem curte funk, como eu.
Como cada um pensa diferente, há uma certa discordância ente nós, mas nem por isso deixamos o preconceito tomar conta.
Enfim, acho que cada um é o que é sofrendo ou não esse tal de preconceito!


Gabriela Mendonça Guerra
Cataguases- MG

fonte:http://www.overmundo.com.br/_banco/img/1164657163_funk_u.jpg

20 comentários:

Gládis Leal dos Santos disse...

Parabéns, galerinha de Cataguases!
Mais uma vez vocês dão um show de participação aqui no blog. Fico muito feliz que tenham curtido o programa CONEXÃO XXI - TRIBOS URBANAS.
Saber respeitar as diferenças é o principal caminho para a PAZ.

Um grande beijo a todos
Prof. Gládis

SIDNEI disse...

Trabalho com diferentes tribos que com certeza vão se identificar ao máximo com este blog!

Prof. Teresa disse...

Mais um trabalho e um tema excelentes!

Parabéns pelo merecido prémio Gládis! Um abraço e um beijo!

Teresa

licinha disse...

Professora Alice disse:
Parabéns pelo trabalho. O teme é muito interessante.


UM ABRAÇO

licinha disse...

Oi! Gladis!
Parabéns pelo blog. O assunto é muitointeressante.
Beijus

::..:: Rodrigo Gonçalez disse...

.::. Parabéns Professora Gládis por este excelente blog!! Meu nome é Rodrigo e sou o professor, junto com a Professora Andrea, dessa galerinha de Cataguases/MG. Fiquei muito feliz com os textos de todos os alunos, pois ressalvam que, apesar de todas as diferenças, todos se respeitam mutuamente e convivem muito bem! Isso é que é legal! Aliás, é essa mistura de "tribos" que enriquece sobremaneira a convivência humana! Um grande abraço, e até a próxima!

Rosana A. A. Sehnem disse...

Oi prof. Gladis adorei este blog, vejo que existe uma interação bastante grande entre alunos e professores, e uma diversidade de temas para debates. Parabéns pelo trabalho.

Rosana A. A. Sehnem - E. M. Profº Orestes Guimarães - Joinville

Ivanete disse...

Gostei do tema escolhido.
Todos tem seus gostos, seu jeito de ser, a "tribo" que cada um participa e retrata o quanto devemos respeitar as diferenças e habilidades.
O mundo apresenta uma diversidade de possibilidades culturais onde cada um deve se identificar com sua essência vital.
No momento não participo de nenhuma tribo, mais quem sabe um dia eu posso me identificar com alguma delas.
Até...

Ivanete

Anônimo disse...

Olá aqui é Scheila, Carolane e Bruna do Max Colin.
Adoramos o blog.
Valeu apena visitar.
Lemos A parte das Tribos,
è legal pq conta a experiencia de cada tipo de tribo com a do hip-hop, pagode,funk,etc.
Conta até que tem uma sala que canta musica de pagode e funk.
Uma menina que diz que o pai ñ gosta de funk e pagode
etc.

Beijos
Tchau

murilo e baccin disse...

este tema sobre tribos eu li um livro chamado "qual é a sua tribo" q eu li aqui em joinville na minha escola max colin

este assunto eh bem iteressante pois conta sobre como cada pessoa gosta de ser e o que ela é.

Anônimo disse...

Olá!!!
Gostaria de parabenizar o grupo por esse trabalho muito bacana!!!
Continuem assim, discutindo e expondo idéias!!!
Também aproveito o momento e parabenizo a prof Gládis por esse blog, ponto de encontro de muitos!!!
Beijos!!!
Joanirse - Prof de Matemática e Física - São Luiz Gonzaga/RS

Léia disse...

Professora Marilea Ribeiro
São Luiz Gonzaga - RS

Parabéns pelo trabalho!
Com certeza os alunos adoraram o tema.

Raquel M disse...

Parabéns aos alunos que escreveram seus textos sobrem suas tribos.O importante é que exista amizade e respeito entre as tribos.
Professora Raquel Maciel
E.E.E.M.São Luiz
São Luiz Gonzaga-RS

Elô disse...

Olá! Aqui é a Eloisa Helena Callai
cidade de São Luiz Gonzaga-RS
E.E.de Ensino Médio Gustavo Langsch
Polivalente. Sou a profª responsável pelo Lab. de Informática da escola no horário da manhã e da noite.
Dou os parabéns para os alunos que escreveram sobre as sua participação na tribo.
Eu estou participando atualmente na tribo dos blogueiro.Estou adorando.
Alunos e professores responsáveis por esse trabalho parabéns e continuem contribuindo para que todas as tribos sejam reconhecidas como tal. Um abraço. Eloisa

Meus escritos disse...

Parabés,galera,gostei dos textos e como professora de Língua Portuguesa,analisei tudo ,apreciei o contéúdo ,a boa escrita,acho que escrever bem e o caminho para um futuro brilhante.Continuem,adorei o assunto ,gosto de todo tipo de música,mas ultimamente estou encantada com o computador ou seja com ao mundo virtual.Sou a professora Marta -São Luiz Gonzagas,atuo no Instituto Estadual de Educação Osmar Poppe,sou aposentada em 40 horas,ultimanente,atendo a Biblioteca,mas não deixo de incentivar a leitura e a escrita.

Anônimo disse...

Olá, tudo bem?
Também tenho várias esperiências com blog e comentários, pois atualmente matenho 4 blogs funcionando e analisei os textos e seus comentários, encontrando mais conhecimentos que eu desconhecia: Funk - Tribo. Achei bom os textos de uma maneira geral. Minha realidade é diferente: chamamé, músicas gaúchas... É bom saber que nas outras danças e músicas também mantêm-se uma boa educação e cultura, de forma sadia e consciente!!

Parabéns pelo trabalho!!
Se quiser acessar os blogs que eu criei:
http://surdosdopoli.blogspot.com
http://igrejamatrizdeslg.blogspot.com
http://osterceirosdaeeemsl.blogspot.com
http://ihgdeslg-rs.blogspot.com

Abraços missioneiros de
Salete Dalavia

Eliel Nereu disse...

Ol� Prof. Gladis, parab�ns pelos textos diferenciados, retrantam as caracteriza�es das culturas e resgatam valores esquecidos

Eliel Nereu disse...

Olá! Parabéns galera dos textos continuem com essa criatividade na expressão escrita. Voces estão valorizando e resgatando...

Bruna Rafaela disse...

Olá!
Achei muito interessante esse tema "Tribos Urbanas", pois fala muito do preconceito.
Os textos mostram que cada pessoa tem estilos diferentes e temos que respeitá-las, pois só assim encontraremos a paz e amor com o próximo.
Parabéns.
Beijos Bruna Rafaela.

André disse...

opa!
achei legal do assunto das tribos
pois fala de cada um
a tribo dos funkeiros q o pai da garota não gosta
pois acontece o msmo comigo
mas minha tribo é de metaleiros
ai eles pensam q é coisa do capeta
mas acheri muito massa esse blog
abraço.
o/